Câmara de Guimarães ainda sem solução para o acesso de pessoas com mobilidade reduzida ao parque da Mumadona

Ainda não existe solução para o acesso das pessoas com mobilidade reduzida que utilizem o parque de estacionamento da Mumadona. Na reunião do executivo Municipal de Guimarães o vereador André Coelho Lima lembrou que o assunto foi levantado pelo PSD em 2016, lamentando que o problema ainda não tenha sido resolvido.
"Isto é como uma peça de teatro que ficou pelo primeiro acto", afirmou para depois acrescentar: "a parte contrária fez uma exigência que se pode considerar excessiva o que faz com que a Câmara tenha de encetar uma negociação para chegar a um entendimento".

Durante a reunião a maioria socialista fez saber que a Câmara recusou uma proposta do arquitecto Siza Vieira orçada em dois milhões de euros para instalar um elevador no âmbito de uma reestruturação que incluiria ainda a eliminação de infiltrações que se arrastavam desde a construção do equipamento. O vereador Fernando Seara de Sá admite que o PSD ao concordar com a rejeição da proposta de Siza Vieira dá "respaldo" para que o processo possa avançar. Ainda de acordo com o Vereador do Urbanismo, nesta altura está a ser equacionada uma solução que resolva também a falta de acesso à zona do Paço dos Duques. Trata-se de uma solução que aponta para a construção de um túnel de ligação do parque de estacionamento à plataforma da área do paço Ducal, onde seria construído um elevador.

A oposição manifesta-se de acordo com essa opção, estando de acordo com o Vereador Seara de Sá sobre a importância de preservar o nome de Siza Vieira como autor do projecto do parque de estacionamento.
Seara de Sá lembra que se trata de uma solução que carece do acordo da Direcção Regional de Cultura do Norte e a Direcção Geral do Património e que o processo está ainda na fase de estudo. Por isso, não se compromete com qualquer estimativa para a implementação da solução que permita resolver um problema que está identificado desde início da construção.
Com efeito, o acesso para pessoas com mobilidade existe mas a verdade é que se trata de uma solução que coloca as pessoas a circular no mesmo espaço utilizado pelas viaturas e as pessoas saem na via em plena rotunda da Mumadona, como concordam Coelho Lima e Seara de Sá.


Marcações: Parque da Mumadona, pessoas com mobilidade reduzida

Imprimir Email