Guimarães perdeu 5 mil 739 habitantes desde 2011

Entre 2011 e 2019 Guimarães perdeu 5 mil 739 habitantes, o que corresponde a uma redução de 3,6% na população do concelho, segundo as estimativas do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Desde do último Censos em 2011, Guimarães regista uma tendência de diminuição de habitantes. Há oito anos, a cidade-berço contava com 158.048 habitantes. Em 2019, o número desce para 152.309.

Nestes oito anos acentuou-se também uma tendência de perda mais acentuada nos homens, passando dos 76.666 de 2011 para os 72.933 no último ano, ou seja, menos 3.733 homens, correspondendo a 65% dos habitantes que não entram nas contas do concelho. Quanto às mulheres, a queda registada é inferior. Assim, Guimarães assinalou em 2019 menos 2.006 mulheres comparativamente a 2011 (-2,5%).

De assinalar que a maior queda registou-se na faixa etária entre os 30 e os 39 anos, com menos 5.790, um número que pode ser justificado pela emigração. Por outro lado, a população com mais de 50 anos residente em Guimarães aumentou 21,5% em oito anos, passando dos 52.603 em 2011 para os 63.932 no último ano (+11.329), mostrando assim uma população mais envelhecida.

Já o saldo natural (diferença entre os nascimentos e mortes) inverteu-se durante o mesmo período, segundo o INE, passando de um saldo positivo de 2011, com 341, para o negativo em 2019, com -13, ou seja, no último ano Guimarães registou mais mortes que nascimentos.

em Sociedade

Marcações: Sociedade, Guimarães, população

Imprimir