Distrito de Braga em estado de alerta amarelo devido ao perigo de incêndio rural

O Serviço Municipal de Protecção Civil e o Gabinete Técnico Florestal lançaram um aviso à população alertando para os efeitos expectáveis e recomendando medidas preventivas devido ao perigo de incêndio rural. O distrito de Braga está em estado de alerta amarelo até ao final de amanhã.

De acordo com a informação meteorológica disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se um quadro meteorológico adverso para os próximos dias caracterizado de tempo quente e intensificação do vento, concretamente: temperatura máxima com valores acima de 36ºC, com previsão de noites quentes; humidade relativa do ar com valores abaixo dos 30% e com fraca recuperação nocturna; intensificação do vento do quadrante norte, soprando por vezes forte (até 70km/h).

Poderão ocorrer os seguintes efeitos: condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais; o índice FWI (indicador relativo da intensidade do fogo), determinado pelas condições meteorológicas e pelo estado de secura da vegetação, apresenta valores elevados. Assim, prevê-se um aumento das ignições face ao incremento da atividade humana junto dos espaços rurais.

O Serviço Municipal de Protecção Civil e o Gabinete Técnico Florestal informam que de acordo com o Despacho de Situação de Alerta do Governo, até às 23h59 do dia 04 de agosto, existe a proibição de: acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem; realização de queima de sobrantes e queimadas; realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos bem como utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação; lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes e fogo-de-artifício, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas; realização de trabalhos nos espaços florestais e rurais com recurso a motor roçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal, com trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição.

em Sociedade

Marcações: Incêndio florestal, alerta amarelo

Imprimir