Vimágua reage ao comunicado do PCP e salienta manutenção do preço da água pelo oitavo ano consecutivo



A Vimágua salienta a manutenção do preço da água pelo oitavo ano consecutivo. É a resposta da empresa intermunicipal ao comunicado do PCP de Guimarães.
Em comunicado, a Vimágua lembra que "desde 2014 que não aumenta o preço do serviço de abastecimento de água, estando classificado o indicador de acessibilidade económica ao serviço pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas (ERSAR) como bom".

No mesmo comunicado, a Vimágua recorda que os Municípios de Guimarães e Vizela aderiram ao tarifário social, regulado pelo Decreto-Lei 147/2017, pagando mensalmente os primeiros 5 m3 de água das famílias que se encontrem em situação de carência económica, sendo já beneficiadas pelo tarifário social 8.235 famílias em Guimarães e 1.166 em Vizela".
A empresa intermunicipal lembra que são elegíveis para o tarifário social as pessoas que beneficiam de complemento solidário para idosos; rendimento social de inserção; subsídio social de desemprego; abono de família; pensão social de invalidez e pensão social de velhice e ainda os agregados familiares que tenham um rendimento anual igual ou inferior a 5.808 euros, acrescido de 50% por cada elemento do agregado familiar que não aufira qualquer rendimento, até ao máximo de 10, ainda que não beneficiem de qualquer prestação social.

No quadro da pandemia Covid-19, a Vimágua "adoptou um conjunto de medidas de apoio às famílias, que mantém, designadamente, a suspensão dos cortes de fornecimento de água, alongou os prazos de pagamento, facilita os acordos de pagamento em prestações, emite novas referências de pagamento para os valores em dívida, com prazos dilatados, e recebe os pedidos de adesão ao tarifário social". Já relativamente ao saneamento, "regista-se, para o ano de 2021, um aumento 2,98%, equivalente a 36 cêntimos na factura, para uma família com um consumo médio de água de 10 m3 /mês, em consequência do aumento do preço praticado pela Águas do Norte S.A., no tratamento das águas residuais", concluiu o comunicado.


em Sociedade

Marcações: Vimágua, PCP, tarifário

Imprimir