VÍDEO: Efluentes das ETAR de Serzedelo estão a ser 'vigiados' para detectar novo coronavírus

Os esgotos que são encaminhados para as duas Estações de Tratamento de Águas Residuais, existentes na vila de Serzedelo, estão a ser monitorizados para detectar a presença do novo coronavírus. Trata-se de um projecto mais global do grupo Águas de Portugal (AdP), que envolve a análise a amostras de esgotos de Lisboa, Cascais e Vila Nova de Gaia.

Norberta Coelho, técnica superior ligada à área de Inovação da Águas do Norte, explicou que "as águas residuais constituem um ambiente adequado para detectar a presença do vírus", ao precisar que o estudo começou no passado mês de Abril. "Foi feita uma primeira campanha que terminou em Setembro, estando a ser iniciada uma nova etapa com uma nova campanha de recolha de amostras e realização de análises", justificou a técnica, sublinhando que já foram analisadas cerca de 200 amostras. "Os resultados obtidos permitem apurar que há presença de material genético do coronavírus SARS-CoV-2 nas águas residuais, à semelhança do que tem sido verificado em outros estudos europeus, mas no efluente tratado, à saída das ETAR, não foi detectado até ao momento esse material genético que indicie a presença do vírus", esclareceu Norberta Coelho, considerando que os resultados permitem aferir que as etapas do processo de tratamento têm sido eficazes na remoção do vírus dos esgotos.

"De facto, os resultados sugerem que tratamentos estão a ser eficazes", continuou, a responsável ligada à área da Inovação da Águas do Norte. "Todas as entidades gestoras no cumprimento da lei têm planos de monitorização das ETAR, por vezes, a montante a jusante das descargas no meio hídrico. São planos impostos pelas entidades competentes e que temos de efectuar com a regularidade necessária. Este é mais um estudo de monitorização, com incidência na detecção de um vírus que neste ano de 2020 está a fazer sentir os seus efeitos na sociedade", esclareceu, durante a entrevista realizada na ETAR de Serzedelo.

m função do contexto industrial ligado ao sector têxtil em que está localizada, esta Estação tem características diferenciadoras: "É uma ETAR com um tratamento biológico robusto. As águas residuais ficam dentro do reactor biológico um tempo superior relativamente às ETAR desta dimensão e que não estão num meio ligado à indústria têxtil, no sentido de puderem degradarem com mais eficiência os compostos. É o chamado alojamento prolongado, em que o tratamento permite degradar melhor os compostos".

No seu entender, "a opção por este tipo de tratamento pode ser mais uma mais valia" perante a actual crise sanitária. "A monitorização é importante e feita em permanência nas instalações deste tipo em todo o País. Mas, neste caso, a ETAR tem um programa de monitorização intenso porque temos a indústria têxtil implantada para assim conhecermos a sua performance. Esta é uma ETAR de última geração da Águas do Norte, em termos de tecnologia é evoluída, quer de tratamento, quer de monitorização", assinalou, insistindo que o objectivo do projecto «Covidetect» é monitorizar a circulação do vírus da Covid-19 na comunidade mediante a vigilância dos sistemas de saneamento, e assim mitigar os efeitos de novos surtos da infecção respiratória.

Fazendo questão de sublinhar que as actividades domésticas e industriais geram efluentes que devem ser tratados antes de serem lançados no meio ambiente, Norberta Coelho destaca a relevância deste estudo num ambiente urbano, com o envolvimento do Hospital da Senhora da Oliveira para conhecimento da realidade. "O objectivo último é tentar desenvolver um sistema de alerta sobre a presença da infecção na comunidade através da vigilância das águas residuais, podendo os resultados servir para avisar as entidades competentes da saúde ou do ambiente para os indícios de um possível novo surto, em função dos indicadores apresentados pela monitorização. Poderemos ter um sistema de alerta precoce que possa ajudar as entidades competentes a actuar em conformidade", acrescentou, realçando que a parceria entre diferentes entidades permite aprofundar os conhecimentos destas temáticas.
Nas ETAR de Serzedelo I e II, entidade responsável pelas infraestruturas é a Águas do Norte, embora seja competência da Tratave a respectiva gestão da operação de manutenção, abrangendo as duas uma população equivalente a 271 mil habitantes.

Estudo vai continuar
até 2021

Apesar de ter sido detectado material genético do novo coronavírus nos esgotos à entrada das estações de tratamento, "não significa" que o SARS-CoV-2 "se encontre infeccioso ou activo e que se possa propagar" pela água.
"De facto, não existe evidência à data da possibilidade de infeção por SARS-CoV-2 através desta via", assinala a nota, sublinhando que as cargas virais encontradas nas amostras de esgotos, antes de serem tratados, são "proporcionais às concentrações reportadas por estudos semelhantes em curso noutros países".

O trabalho monitorizou, adicionalmente, a circulação do vírus nas redes de drenagem de esgotos dos hospitais Curry Cabral, em Lisboa, Eduardo Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, e Senhora da Oliveira, em Guimarães.
Numa fase subsequente, o grupo AdP e os seus parceiros no projecto vão realizar estudos de "associação das cargas virais detectadas" com a população infectada em cada área servida por uma das cinco estações de tratamento de esgotos e com os doentes internados nos três hospitais.

"Este processo visa estabelecer correlações entre a população infectada, que potencialmente excreta vírus através das fezes e das secreções orofaríngeas, com as cargas virais em circulação nos sistemas de saneamento", refere a Águas de Portugal.

O grupo AdP conta com a parceria científica da Faculdade de Ciências e do Instituto Superior Técnico, ambos da Universidade de Lisboa, além de entidades gestoras de sistemas de saneamento.

A Direcção-Geral da Saúde, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos integram o conselho consultivo do projecto, que decorre até Março de 2021.


Marcações: Águas do Norte, efluentes, covid-19, ETAR de Serzedelo

Imprimir Email