Aluno da EB1 de Longos castigado ficou esquecido na escola

Um aluno submetido a castigo por uma assistente operacional, ficou esquecido e sozinho na Escola quando os restantes alunos saíram para uma actividade extra curricular. Tudo aconteceu no passado dia 9, na Escola EB1 de Longos, do Agrupamento de Escolas das Taipas.

Em tempo de férias escolares, os alunos da EB de Longos cumprem um programa de actividades de tempos livres promovido pela Câmara Municipal de Guimarães e assegurado por quatro assistentes operacionais. No âmbito desse programa, no passado dia 9, os alunos foram ao Centro Cultural Vila Flor assistir a uma peça de teatro. Ainda antes da saída, dois alunos desentenderam-se e um deles foi colocado de castigo por uma das assistentes operacionais num anexo contíguo ao refeitório. Na hora da viagem o aluno ficou esquecido e sozinho na escola. Já o autocarro estava nas Taipas quando a funcionária se lembrou da falta do aluno. De táxi voltou à escola para «resgatar» o aluno castigado para que também ele tomasse parte na actividade.

O caso motivou a indignação dos pais do aluno. Sobretudo porque apenas souberam do sucedido pelo filho, dois dias depois quando este manifestou relutância em ir para a escola, argumentando que na véspera tinha sido "gozado" pelos colegas por ter ficado "esquecido".
A mãe que pede anonimato, confrontou o Agrupamento que desconhecia a ocorrência. O seu Director, em declarações ao Grupo Santiago, lamenta não apenas que a funcionária se tenha "esquecido do aluno" como o "erro" de não ter informado a direcção de uma situação "aborrecida".

Ouvidas as explicações, a mãe considera a situação "esclarecida" ainda que"não deixa de ser inadmissível" com a certeza de que "o meu filho não frequenta mais o ATL".

Marcações: EB1 Longos , esquecido, aluno

Imprimir Email